quinta-feira, 25 de março de 2010

Todo bruxo é um artesão


Cheguei a essa conclusão vendo a falta de lugares que vendam os cacarecos de bruxaria, como vassoura, varinha e grimórios. Há os que não levam jeito pra coisa, mas possuem outros talentos, como cozinha, numerologia ou oráculos. Sempre gostei de artes manuais, então não foi problema pra mim criar meus próprios artefatos. Minha mais recente descoberta foi descobrir que meus tarôs não gostam de ficar em saquinhos soltos. Eles gostam de ficar dentro de caixas!
Ganhei de presente umas caixinhas lindas da Vânia Watanabe, minha leitora do Japão que depois de 20 anos lá, retorna ao Brasil (ela me ligava lá do Japão e batíamos altos papos sobre as Wiccas que ela recebia da família) e da Michele, minha bruxa fashion. Coloquei os tarôs dentro dessas caixinhas e eles adoraram. Ontem, eles reclamaram comigo por não estarem em suas "caminhas" (como viajei com eles, só os levei em saquinhos).

Então comecei a fazer caixinhas de tarot com selos mágicos para aumentar o poder do oráculo, mantendo-o não só protegido, mas também energizado. São camurçadas por dentro para aumentar o conforto do nosso amigo de todas as horas e serão encantados em ritual hoje. Aliás, estamos num ótimo momento pra rituais de encantamento, abundância e amor, então aproveite!
Estarei levando essas caixinhas e as outras caixas e espelhos mágicos no workshop de Artefatos Mágicos, neste sábado, no Portal Violeta (Rua Pinto de Figueiredo, 67), onde vamos aprender a fazer, consagrar e encantar diversos ítens do nosso arsenal bruxesco, como varinha, espelho negro, pêndulos, cadernos irradiadores, grimórios, etc... Confirme sua presença pelo telefone 3872-4971!
Fico por aqui porque tenho que terminar as caixas e começar a nova Wicca! E as cachorras precisam de um banho... E deixo você em boa companhia! Esta é a Santa Brígida, na verdade, a deusa Brighid, cuja gruta de oferendas milagrosas vamos visitar na nossa viagem para a Irlanda. Ela é protetora da família, mas pode pedir outras coisas pra ela.

7 comentários:

Enrique Coimbra disse...

Nem me fale! Eu adoro trabalhos manuais MESMO e faço tudo, não só na magia como fora (pingentes de cordão de papelão e cola quente, luvas, acessórios de papel, essas coisas). Sofro pra achar um lugar legal pra comprar alguma coisa e o alto custo é explicado pelo trabalho. Acredito eu que fazendo os artefatos, além de nos tornarmos um com eles, nós damos um valor maior, porque sentimos na pele o trabalho que dá pra fazer. Tem foto das caixinhas pra gente? *-*

Beijão ;*

Eddie disse...

Oi, Enrique! Eu sei como você se sente! A gente viaja fazendo um trabalho manual! É diferente de escrever ou pintar, porque é meio mecânico, mas tem arte! É uma viagem! Elas ainda não estão finalizadas, mas vou ver se tiro fotos no ritual de hoje e posto amanhã, OK?

Fernanda disse...

Bom dia Eddie! E bom dia para todos os nossos amigos, visíveis e invisíveis!

Eu também adoro trabalhos manuais! Aprendi de tudo um pouco, tricô, crochê, bordado (adoro fazer ponto-cruz)... mas minha grande paixão artesanal tem sido as caixas também. Ainda não sou tão sábia e experiente quanto a Eddie para fazer as Caixas Mágicas, mas são artefatos que estão no meus projetos futuros, sem dúvida. Por enquanto, vou aprimorando o lado estético.
Eddie, no cronograma de São Paulo estão as caixas. Poderemos levá-las para serem encantadas? Faremos pantáculos no dia?

Um beijo!!!

Nanael Soubaim disse...

Sim, eu sou. Perdi as contas dos badulaques que já precisei fazer, até fixar o motor de partida de um Alfa Romeo 1980 com arame e um pedaço de cabo de vassoura. O que ajuda muito a abrir a mente para o artesanato é engenharia e metalurgia. Sugiro que aprendam um pouquinho, mesmo que sem os cálculos, passarão a ver soluções onde aparentemente elas não existem. Dica: dureza não é necessáriamente resistência, e o pvc usa mais água do mar do que petróleo.

Thiago Nobre disse...

Oi Eddie!!!

antes eu me desesperava por não conseguir fazer meus cacarecos, mas com o tempo aprendi um bocado sobre tintas, pedrinhas, colas e o magnifico DUREPOX kkkkkkk Gente que substância fantastica!!!

Não tem solução, agente tem que pesquisar, garimpar e fazer experimentos...

É divertido, tomava um pó das fadas, ficava doidão e ia pintar garrafas encantadas e fabricar velas ao som de gargalhadas ou de raul seixas ( rock das aranhas).

Depois de ver o DVD sobre magia dos dragões e o previsões 2010 fiquei inspirado e descobri cada coisa bacana! Por exemplo um pó dourado e outro prateado usado por aqueles caras que ficam posando de estatua viva nos shoppings.

Usei para fabricar minhas próprias velas douradas e prateadas, a vela queima direitinho e fica linda..parece metal liquido!

Atualmente to aprendendo com uma amiga a desenhar em vidro...em breve terei taças com dragões, pentagramas e fadas.

Ha eu já ensaiava fabricar as caixas irradiadoras, mas da tanto trabalho que prefiro comprar de você! huahuahau



Ei Fernanda, não desista, vá em papelarias e armarinhos e compre umas tintas acrilicas e vá experimentando.

Abração a todos

ps: Nos somos um bando que acredita na dialética mesmo, conhecimento parado é igual a água parada, depois de um tempo começa a feder! Tem que por pra movimentar isso, bruxo ocupado não perde tempo acusando, mentindo e caluniando colegas de oficio.

PS: Eddie está gatissima na nova Wicca, acabei de comprar a nº58 e ta muito very bão demais!!! Sexo, beleza, atração, amor...ta bem ano de vênus essa edição

Claudio disse...

Olá Eddie como vai? Aproveito o espaço para expressar a minha gratidão pelo uso do Taro que você ensina no livro Manual de Magia Moderna vol.01. O método das pontas me livrou de uma roubada. Será que você não daria uma breve noção sobre a "feitura" das caixas irradiadoras, ou seja como encantá-las em alguma revista Wicca? Realmente, as nossas cartas merecem uma acomodação adequada, parece que elas nos pedem isso. Digo isto porque ontem fui comprar uma caixinha de madeira para outros fins, mágicos, é claro, mas olhei para os meus baralhos e senti que eles pediam uma acomodação melhor. Muito sucesso e bençãos na tua vida.

Cerridwen disse...

Todo bruxo é um artesão ou todo artesão seria um bruxo???
Eu por exemplo desde pequena meu sonho era ter um diário gigante, para poder escrever tudo até ficar bem velhinha. Eu adorava pegar pedrinhas, comer frutinhas vermelhas do arbusto, bricar com aquela árvore gigante e cheia de galhos, cresci um pouco e comecei a mexer com ponto cruz, biscuit, bolos e receitas.
Hoje lembrando de tudo percebo que dentro de mim sempre existiu esse lado "bruxesco".
Estou agora em busca do meus instrumentos mágicos. Quero poder fazer TODOS. Pq os que vejo para comprar ou são muito feios ou são muito caros.
Mas acho legal que seja assim, pq se nossos antepassados tinham abilidades para confeccionar seus cacarecos, pq nós não teríamos???
Ou vcs acham que existiam uma lojinha em qualquer esquina? Ou ainda mais uma netcorvo? Imagino que para achar um artesão para comprar certas ferramentas deveria demorar dias e dias... nossa.
Vo terminando por aqui, senão vou começar a viajar pela floresta encantada dos meus pensamento, pq isso já dá outra história.
Beijos Eddie.
E até breve!!!