sábado, 28 de janeiro de 2017

O dia mais triste, a noite mais longa...

Ontem nossa Míriam nos deixou. Com uma saúde complicada desde sempre, aliada ao nosso medo de perder outra amiga de quatro patas para uma cirurgia infeliz, ela ontem perdeu a luta para um tumor. Não resistiu ao tratamento e morreu nos nossos braços, em casa, em sua caminha, cercada de amor e orações.



E agora a casa está vazia, o coração dói, os olhos não param secos. A dor da perda é tão grande que preenche tudo e não dá espaço pra nada. Tira a cor do mundo. Tira a música. Tira o sabor. De repente, tudo fica cinza. Não é a primeira vez que amargamos uma perda dessas. Achei que, com o tempo, meu coração fosse ficando acostumado. Mas não fica. A cada uma amiga de quatro patas que perco, é mais um pedaço de coração que se vai. Li um dia que cada vez que um cachorro nosso morre leva com ele um pedaço do nosso coração e deixa um pedaço do coração dele. E que com sorte, no final da vida, alguns de nós terão um coração todo cachorro.

A ferida é recente, a tristeza é profunda e agora só o tempo para transformá-la em saudade. Eu acredito em reencontro. Eu acredito que um dia estaremos juntas de novo. E se o dia da minha morte for triste demais, peço que se lembre que eu estarei correndo em um campo com Míriam, Lelê, Mel, Julie, Cacau, Juliet, Billie Jean, Melissa, Estelar, Kika, Perla e Jiboia, que nem minha era, mas me adotou quando eu era um bebezinho. Se esse dia for triste porque estarei me despedindo de tantas pessoas queridas e de um mundo maravilhoso, lembre-se de que haverá esse momento em que meu coração cachorro vai bater feliz porque a saudade, que é eterna, chegará finalmente ao fim.

Até lá continuarei amando Naná, Meg, Pitchula e quantas mais eu tiver a honra de dividir o meu caminho. E, apesar dessa dor horrível que estou sentindo, que me tira o ar e me dá a sensação de que meu coração vai explodir, eu espero que sejam muitas! Porque eu nunca vou deixar de amar por medo da dor da perda. Cada momento com Míriam valeu mil vezes essa dor que estou sentindo. E agora ela está livre porque cumpriu sua missão. E nós esperaremos nosso reencontro, enquanto cumprimos a nossa.